Geral

Silvio Luiz, lendário narrador esportivo, morre aos 89 anos em SP

O narrador esportivo Silvio Luiz morreu nesta quinta-feira (16), em São Paulo, aos 89 anos. A informação foi confirmada pelo Hospital Oswaldo Cruz, onde ele estava internado desde o dia 8 de maio.

Segundo o hospital, o narrador faleceu às 9h40, em decorrência de falência de múltiplos órgãos. Ele deixa três filhos e a esposa.

“O Hospital Alemão Oswaldo Cruz informa que o paciente Sr. Sylvio Luiz Perez Machado de Souza, 89, faleceu nesta quinta-feira (16) às 9h40, em decorrência de falência de múltiplos órgãos. O narrador esportivo e jornalista estava internado na UTI do Hospital desde o dia 8 de maio. O Hospital Alemão Oswaldo Cruz lamenta o falecimento, a direção, equipe médica e assistencial se solidarizam com os familiares e amigos neste momento de dor.”

Foto de arquivo de 15/08/1995 do narrador Silvio Luiz, que morreu nesta quinta-feira, 16 de maio de 2024, aos 89 anos, em decorrência de falência de múltiplos órgãos. — Foto: ÁLVARO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO

Foto de arquivo de 15/08/1995 do narrador Silvio Luiz, que morreu nesta quinta-feira, 16 de maio de 2024, aos 89 anos, em decorrência de falência de múltiplos órgãos. — Foto: ÁLVARO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO

Ele já havia sido internado em abril, após passar mal durante a transmissão da final do Campeonato Paulista entre Palmeiras e Santos.

Na ocasião, o narrador estava participando da transmissão online da Record ao lado dos humoristas Bola e Carioca quando um dos colegas sinalizou para a produção que ele não estava bem.

Silvio teve dificuldades para falar e precisou ser socorrido pelos bombeiros. Foi levado para o Hospital Oswaldo Cruz, onde ficou internado até 30 de abril, quando teve alta após passar por exames. Ele acabou voltando a ficar internado após passar mal no último dia 8.

Carreira

Foto de arquivo de 08/07/96 do narrador Silvio Luiz, de 89 anos, que morreu nesta quinta-feira (16) — Foto: ITAMAR MIRANDA/ESTADÃO CONTEÚDO

Foto de arquivo de 08/07/96 do narrador Silvio Luiz, de 89 anos, que morreu nesta quinta-feira (16) — Foto: ITAMAR MIRANDA/ESTADÃO CONTEÚDO

Silvio Luiz é um dos maiores nomes do jornalismo esportivo brasileiro. O narrador eternizou diversos bordões no mundo do futebol, dentre eles:

  • “Olho no lance”;
  • “Pelo amor dos meus filhinhos”;
  • “Foi, foi, foi, foi, foi ele!”.

Silvio imortalizou pelo menos 10 bordões que, entre 2011 e 2016, foram utilizados no jogo de videogame Pro Evolution Soccer (PES). No game, ele narra e comenta as partidas online.

Durante um período, sua voz também pode ser usada para orientações de trânsito no aplicativo Waze de direção.

Outra marca de Silvio foi ter deixado as transmissões esportivas menos sérias. Ele protagonizou o primeiro palavrão da televisão no país.

“O Luizinho, que é o Pequeno Polegar, foi expulso num jogo do Corinthians e eu, naquele afã de repórter muito metido, falei: ´O que houve, Luiz´? Ele falou: ‘Esse filho da p… me expulsou’. Porra, 1953! Filha da p… na televisão era um negócio que foi parar na Câmara de Vereadores, proibida a entrada dos repórteres. Agora, que culpa eu tenho se ele falou que o juiz era filho da p…?”, contou Silvio Luiz em entrevista ao portal UOL.

Silvio participou da transmissão de seis Copas do Mundo e nove Olimpíadas e apresentou programas esportivos no Grupo Bandeirantes, na Record, no SBT e na RedeTV!.

Silvio Luiz ao lado de Pelé e Rivelino — Foto: Reprodução/Redes sociais

Silvio Luiz ao lado de Pelé e Rivelino — Foto: Reprodução/Redes sociais

Foi vencedor de dois prêmios Aceesp (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo), um como narrador de TV, em 2015, e outro pela indicação da diretoria do concurso, em 2010.

Em 2012, venceu o Prêmio Comunique-se como melhor locutor esportivo.

A ligação com o futebol foi além das telas e dos rádios: aos 31 anos, se formou como árbitro na Federação Paulista de Futebol e apitou partidas durante cinco anos.

Silvio também foi ator. No final da década de 1980, fez dois papéis em novelas da TV Record.

Narrador Silvio Luiz, que morreu nesta quinta-feira, 16 de maio de 2024, aos 89 anos. — Foto: JF DIORIO/ESTADÃO CONTEÚDO

Narrador Silvio Luiz, que morreu nesta quinta-feira, 16 de maio de 2024, aos 89 anos. — Foto: JF DIORIO/ESTADÃO CONTEÚDO

Repercussão

O humorista Carioca, colega de trabalho de Silvio, usou as redes sociais para prestar homenagens.

“Nossa ultima foto, Descanse em paz meu ídolo, amigo, pai, companheiro de trabalho. Muito obrigado Senhor por ter colocado o @silvioluizbarbas na minha vida… Inacreditavelmente era um menino que o amava pela TV, virei amigo e colega de trabalho. Silvio te amarei pra sempre, pra sempre. Vc é exemplo, quero ser como vc, trabalhar e fazer o q gosta até o final. Te amo. Um Bjo pra Marcia, Ale, Andre e Teca”

Postagem homenagem Silvio Luiz — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Postagem homenagem Silvio Luiz — Foto: Reprodução/Redes Sociais

O apresentador Marcos Chiesa, conhecido como Bola e também amigo de profissão do narrador, lamentou o falecimento.

“Que dia triste tá loco. Graças a Deus tive a oportunidade de falar pra vc em vida a honra e o privilegio que tive em trabalhar ao seu lado. Que Deus te receba de braços abertos meu irmão @silvioluizbarbas e que conforte a família e amigos. Muito obrigado pelo carinho risadas e lições mestre. Que dia triste. Vai fazer muita falta”, escreveu.

O presidente Lula também prestou homenagens ao narrador e comentou sobre as recentes perdas de grandes nomes do jornalismo esportivo.

“Um dia de muita tristeza para o jornalismo esportivo brasileiro. Além do querido Antero Greco, nos despedimos do radialista Washington Rodrigues, o Apolinho, uma carreira de décadas de amor ao futebol e ao Flamengo, e querido por todas as torcidas. E do grande locutor esportivo Silvio Luiz, um dos mais criativos narradores de todos os tempos, de muitos bordões, como “olho no lance”, que se tornaram expressões comuns nas conversas dos brasileiros. Ao mesmo tempo perdemos três grandes nomes com quem vivemos juntos tantas emoções no esporte. Meus sentimentos aos familiares, amigos, ouvintes, telespectadores e milhões de admiradores que sentirão falta desses três grandes talentos do jornalismo esportivo.”

fonte: G1

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo