Ouro Preto: revista surpresa em presidio resulta na apreensão de ‘chuchos’, facas, drogas e celulares

0
Foto: João Luiz /Gazeta Central

Agentes penitenciários apreenderam na noite desta quinta-feira (14) na Casa de Detenção de Ouro Preto do Oeste vários celulares, ‘chuchos’ (armas artesanais confeccionadas pelos presos) e drogas. A ação ocorreu por volta das 20h10 durante uma revista surpresa na unidade prisional localizada na rua Padre Adolfo Rhol, bairro Jardim Bandeirantes.

A revista surpresa que contou com a participação dos agentes que estavam de folga se iniciou na cela 01 do pavilhão A, onde os detentos tentaram obstruir a porta utilizando colchões e a amarando no intuito de dificultar a entrada dos agentes. Momento em que dois presos foram visto entrado no banheiro daquela cela para tentar se desfazer de um chip telefônico e uma porção de entorpecente, no mesmo recinto também foi localizado um aparelho de celular e um chucho.

Na cela C-3 foram encontrados três aparelhos de celulares, duas pequenas facas artesanais, um pedaço de serra e um display de celular, já na cela C-2 os agentes não encontraram nada de ilícito.

No momento em que os agentes penitenciários enceravam a ação, os detentos da cela 01 em atitude de subversão a ordem e a disciplina daquela unidade prisional começaram a chutar a porta daquela cela com a intensão de incitar os demais presos.

Aproveitando a quantidade de agentes reunidos naquele instante o diretor da Casa de Detenção ordenou a entrada na cela C-1, onde foi preciso efetuar disparos de tiros anti-motim (balas de borracha) calibre 12 para conter a desordem e retira-los do local, sendo encontrado no recinto três chucho e uma bateria de celular.

Durante a ação alguns presos ficaram levemente feridos ao serem atingidos pelas balas de borracha. O detento Jaderson Antônio da Silva foi um dos atingidos pelas munições anti-motim tendo ele ameaçado três agentes penitenciários dizendo que sabia quem era as pessoas que haviam atirado contra ele, e aquilo não ficaria daquela forma, pois os mesmos iriam pagar por aquele ato e que os acertariam na rua.

Fonte: GazetaCentral

Foto: João Luiz /Gazeta Central
Foto: João Luiz /Gazeta Central

comente