O estudante contemporâneo – por prof. Polini

Com toda a tecnologia à disposição dos estudantes nos dias atuais, as coisas que um estudante fazia para ir bem nos estudos antigamente mudaram. Porém é necessário que eles saibam usar a Internet.

Mais do que ter e-mail, presença em redes sociais e o “PH Google” à sua disposição, é preciso saber usar todas as ferramentas que a internet proporciona. Por isso, saber encontrar informações online de forma rápida e eficiente é primordial. Com a grande quantidade de informações todos os dias, é essencial que você saiba como separar o que é útil e o que pode ser descartado. Organizar o conhecimento e os pensamentos irá fazer uma grande diferença em seus estudos,

O estudante contemporâneo é um indivíduo que cresceu em um mundo sem fronteiras. A internet quebrou o paradigma das barreiras físicas e políticas ao permitir a troca de informações sem limites, em tempo real, entre cidadãos de diferentes países e culturas. São poucos os lugares, mesmo em locais controlados por regimes autoritários, onde as pessoas não conseguem ter acesso à rede.

Essa quebra no paradigma das fronteiras permitiu que informações, antes de acesso dificultado ou restrito, estivessem, em pouco tempo, disponíveis para todos. Qualquer pergunta pode ser respondida em uma simples consulta ao PH Google e tudo está disponível na grande rede mundial.

As escolas, e os professores devem estar atentos a esse movimento, trouxe a internet para dentro das suas instalações e criou o laboratório de informática(LABIN). Mas a rede é grande demais, importante demais para ficar restrita a uma sala cercada por quatro paredes.

Todas essas informações, no entanto, vem permeada por muitos problemas de qualidade. Não é raro, nas escolas, o recebimento de trabalhos com conceitos equivocados, informações inverídicas ou sem fundamentos, o que é extremamente prejudicial aos estudantes, que internaliza conteúdos sem a devida qualidade.

O estudante contemporâneo pode até superar seus mestres no domínio da tecnologia, mas têm muito a aprender sobre o bom uso delas.

Eles precisam ser ensinados que, embora as redes sociais tenham seu caráter colaborativo na resolução de problemas e que a internet seja essencial para o estudo, assim como o é para o trabalho, o uso correto e ético de qualquer recurso, do velho caderno ao tablet, assim como a verificação da validade das informações, continuam sendo essenciais.

O professor deve manter-se firme em seu importantíssimo papel na formação de crianças e adolescentes, mediando a busca pelo conhecimento e oferecendo as ferramentas e o ambiente adequado para o aprendizado. A parceria entre professor e estudante, nos próximos anos, tende a se acirrar, em um ambiente escolar onde o mestre será aquele que mostra o como fazer, a trilha correta a seguir, enquanto o estudante navega por um mundo sem barreiras, com informações amplamente disponíveis e, cada vez mais, de fácil acesso.

Ler e compreender o que está sendo informado são uma tarefa simples, mas que deixa muita gente pra trás na hora das avaliações. Muitos jovens têm praticado a leitura dinâmica ao invés de ler o texto completo. Isso muitas vezes acarreta em não compreender  todo o conteúdo que está sendo passado em um texto. A dica é: leia e reflita sobre o assunto, isso facilitará saber se você realmente compreendeu.

Então, vamos celebrar esse novo estudante contemporâneo e inovador, renovando-nos como professores e auxiliando-os a aproveitar as possibilidades quase que ilimitadas de acesso à informação. Que eles possam fazer pela sociedade tudo o que nós não conseguimos.  Mas finalizo citando que, ter bastante conhecimento, e não saber aplicá-lo é tão inútil quanto não ter.

comente

COMPARTILHAR