Nossa escola na luta contra o AEDES AEGYPTI

Esta complicada a atual situação, não se fala em outra coisa: a proliferação do mosquito Aedes Aegypti e suas doenças como a Dengue, a Chikungunya o zika vírus e suas consequências. Todos nós estamos em alerta. Em nosso país tupiniquim já temos 18 Estados que confirmaram a circulação do vírus, e nos países latinos americanos como Chile, Colômbia, El Salvador, Guatemala, México, Paraguai, Suriname e Venezuela todos também já foram afetados.

Neste cenário de emergência mundial, nós, educadores, trouxemos o assunto para prevenção local aos nossos estudantes. Os professores e funcionários em nossa escola têm abordado diferentes aspectos que envolvem as três doenças.

Os docentes já vem intensificando o assunto e estão tratando este tema do vírus (doença, prevenção e consequências) a partir das abordagens biológicas, ecológicas, sociais e culturais, com graus de complexidade diferentes, dependendo da faixa de desenvolvimento dos estudantes proposto no ano/série.

O tema do zika vírus está ligado a um conteúdo conceitual maior, que faz parte do programa: pragas urbanas. Uma das questões abordadas é a da dengue, e, como o vetor de transição é o mesmo, os assuntos são trabalhados em conjunto, diversas reflexões estão sendo realizadas com os nossos estudantes, a partir de questões como: será que não deveríamos ter controlado a população do mosquito transmissor (Aedes aegypti) com prévias ao aparecimento do zika vírus? Trata-se de negligência? Se sim, por parte de quem?

As viroses e epidemias são tratadas sob uma ótica abrangente e complexa, abordando aspectos biológicos, fazendo análises sociais, geográficas, históricas e fatores que favorecem a dispersão das doenças.
Estamos tendo êxito, pois as explicações estão sendo compartilhadas em torno de estudos e da construção do conceito de vírus, sobre como ele ataca, sua forma de propagação e a doença causada por ele. Considerando a questão ecológica, serão abordados os cuidados para evitar a propagação do Aedes, sob os pontos de vista sociais e culturais. A ideia é discutir as responsabilidades.

 

Devemos tratar com responsabilidade e profundidade os assuntos de atualidades com nossos estudantes. O papel fundamental em nossa escola é de auxiliar a todos na construção de conhecimentos atrelados aos diferentes níveis de competências, a partir do enriquecimento de vocabulário, leitura de jornais e revistas, debates, filmes, pesquisas para que saibam, aqui e agora, se posicionar ética e criticamente mediante os problemas e contextos das diversas áreas. E é assim, que estamos contribuindo na prevenção, com um pensar que nossa escola seja produtora de culturas, multiplicadora de informações e que possamos ofertar um ensino orientado à formação integral dos sujeitos.

 

“Antes de mais nada é importante nós lembrarmos de que o combate à dengue é uma responsabilidade de todos”.

comente

COMPARTILHAR