Campeã rondoniense de triathlon garante prata na PB e busca mundial

0
Daniela Paz conquistou 2º lugar no Brasileiro de Triathlon (Foto: Ferrotri/ Divulgação)
Daniela Paz conquistou 2º lugar no Brasileiro de Triathlon (Foto: Ferrotri/ Divulgação)
Daniela Paz conquistou 2º lugar no Brasileiro de Triathlon (Foto: Ferrotri/ Divulgação)

Os últimos dois meses foram agitados para a triatleta rondoniense, Daniela Souza Paz, que foi para a capital da Paraíba, João Pessoa, preparar-se para disputar no Campeonato Brasileiro de Triathlon Olímpico. A única representante de Rondônia na competição comenta que ficou nervosa com a responsabilidade, mas entrou na pista e conquistou o segundo lugar na categoria por idade.

A atleta já tem vaga garantida no Mundial de Triathlon Sprint, uma categoria de prova mais curta, com 750 m de natação, 20 km de bike e 5 km de corrida, e agora busca uma chance de disputar o Mundial Olímpico. Para atingir a meta, Daniela treina de segunda à sábado, duas vezes por dia, intercalando entre duas modalidades: “ou nado e corro ou pedalo e corro”, explicou.

No ano passado, conseguiu, depois de disputar o Brasileiro de Triathlon em Manaus, AM, uma vaga para o mundial em Chicago (EUA), mas, mesmo sendo uma das promessas brasileiras na modalidade e atual campeã do estado, a falta de patrocínio a impediu de competir.

– Recebo carta de convocação para representar o Brasil, porém, tenho que pagar todas as despesas. O valor para ir ao mundial é muito alto – lamentou.

Mesmo assim, Daniela conta que as coisas melhoraram e que nos últimos meses. Conseguiu patrocínios significativos, por isso, acredita que se for classificada para o próximo mundial, terá a oportunidade de disputar.

Recentemente, a Câmara dos Vereados de Vilhena recebeu uma orientação do Ministério Público (MP) para não apoiar financeiramente alguns atletas e na lista, estava o nome de Daniela. Ao comentar sobre o assunto, a atleta disse que quando viu a notícia ficou bastante preocupada, pois sempre foi honesta, e que todo convênio que recebeu da Prefeitura até então, comprovou tudo com notas fiscais.

– Fiquei constrangida em ver meu nome daquela forma, sempre batalhei e continuarei a batalhar pra ter minhas coisas. Mas a Prefeitura me falou que o problema não sou eu, é que parece que fizeram o projeto de forma errada, mas que já estão resolvendo tudo – explicou.

No dia 11 a 18 de setembro, Daniela estará em Cozumel, no México, disputando o mundial. Ela conseguiu a vaga após garantir o 3° lugar no Sprint Triathlon de Vila Velha, ES, em 2015.

Fonte:globoesporte.globo.com/ro

comente

COMPARTILHAR